Chineses visitam Noronha para alinhar futuras parcerias com a ilha

Chineses visitam Noronha para alinhar futuras parcerias com a ilha

Fernando de Noronha recebeu nesta quinta-feira a visita do presidente da Associação da Comunidade Chinesa do Recife Brasil e do representante da Câmara de Comércio Cantão no Brasil, acertada durante um encontro no final do mês passado, no Recife, entre o administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, e os dirigentes das instituições. A proposta é alinhar futuras parcerias entre Noronha e a China.

Pela manhã, aconteceu uma reunião no Palácio de São Miguel com representantes da administração, onde foram discutidos vários assuntos, entre eles a infraestrutura da ilha, a matriz energética, a possibilidade de diminuir o custo para a compra dos veículos elétricos e a melhoria no abastecimento de água.

Após a reunião, a comitiva fez visitas à Compesa e na Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos, onde os chineses apresentaram algumas ideias de aperfeiçoamento do trabalho que é executado no local. A comitiva também esteve nas estradas vicinais (que dão acesso às praias), na Escola Arquipélago e no Posto de Saúde da Família (PSF). Os chineses se comprometeram, inclusive, em ajudar o PSF e a escola com equipamentos para melhorar o atendimento aos pacientes e que auxiliam o dia a dia do ensino dos estudantes.

As principais ações que devem acontecer vão ser nas áreas de tecnologia e mobilidade urbana, com propostas voltadas para geração de energia renovável e o calçamento das ruas.

“O objetivo dessa integração entre Associação da Comunidade Chinesa do Recife e da Câmara de Comércio Cantão no Brasil e Pernambuco é trazer investimentos e melhorias para Fernando de Noronha. São perspectivas futuras para o desenvolvimento da ilha, com aliados de peso, que têm muito a oferecer para tornar o arquipélago um lugar ainda mais interessante e avançado em várias áreas. Então, essa parceria é muito importante para a comunidade noronhense”, disse Guilherme Rocha, administrador de Fernando de Noronha.

Daniel Su, da Câmara de Comércio Cantão, se mostrou bastante entusiasmado com a visita ao arquipélago. “Nesses dois dias que estamos em Noronha, encontramos um lugar de pessoas maravilhosas e também com bastante oportunidade de negócios para trabalhar na ilha”.

Entre os negócios que geram retorno à comunidade local, está a possibilidade de oferecer carros elétricos com o preço menor à população, direto de montadoras da China, porque a partir de 2030 não vai ser permitida a circulação de carros a combustão no arquipélago, como o estabelecido pelo programa Noronha Carbono Zero.

“Primeiro seriam os veículos elétricos, os projetos relacionados ao meio ambiente e na área de educação. Por exemplo, trazer os carros elétricos diretamente das fábricas, colocando o mínimo possível de lucro e, consequentemente, oferecer um preço melhor à população da ilha. Na visita à escola foram nos relatados algumas necessidades, então faremos algumas doações em breve”, disse Jack Lu, presidente da Comunidade Chinesa do Recife.

Texto: Ney Anderson

Compartilhe esta postagem


pt Português
X