INFRAESTRUTURA E SUSTENTABILIDADE

Artur Cerqueira Ribeiro de Gusmão

Diretor de Infraestrutra e Sustentabilidade


Desde junho de 2019, o Engenheiro Artur Gusmão, Servidor do MPPE, está respondendo pela Diretoria de Infraestrutura e Sustentabilidadeda Ilha de Fernando de Noronha, após ter exercido as funções de Chefe da Divisão de Manutenção e Secretário de Centro de Apoio Operacional, no seu órgão de origem – MPPE, Gerente Geral de Patrimônio da PCR, Diretor de Planejamento e Projetos do DER-PE e Diretor Técnico do Porto do Recife, graduado em Direito e Pós Graduado em Gestão Pública.

Diretoria de Infraestrutura e Sustentabilidade (DIS)

A Diretoria de Infraestrutura e Sustentabilidade (DIS) conduz as ações relativas ao uso e ocupação do solo, planejamento urbano, bem como iniciativas de manutenção e melhoria nos Imóveis públicos, malha viária, abastecimento de água e mudança de matriz energética da Ilha. Ela também conduz as temáticas relativas ao controle migratório, controle de veículos e embarcações, turismo, meio ambiente e patrimônio histórico e arqueológico.

A ilha de Fernando de Noronha conta com uma infraestrutura capaz de atender toda a população, formada por moradores, servidores e turistas. A ilha é cortada pela BR363, a menor do Brasil, com 7,9 km de extensão, além de 25 km de malha viária vicinal. Fernando de Noronha tem porto, aeroporto, hospital, posto de saúde, duas escolas, usinas solares, usina termoelétrica, dessalinizador, além do açude Xaréu, com capacidade de armazenamento de 300 mil litros de água.

Aeroporto Gov. Carlos Wilson

A pista de pouso, contruída em 1942, passou por ampliações e hoje tem 1,8 km de extensão e conta com um terminal de passageiros. Após uma obra recente, o aeroporto de Fernando de Noronha passou a possibilitar voos noturnos, com a iluminação nas áreas de morro. Foram instaladas 33 luminárias em LED: três no Morro do Meio, 19 no Morro do Pico e 11 no Morro do Espinhaço. Além da iluminação dos morros, também foi implantado o sistema de luz e aproximação simples (SLAS). O SLAS conta com 32 luzes no chão, para dar o direcionamento para as aeronaves. A obra custou cerca de R$4,8 milhões, com verba do Governo do Estado.

Porto de Santo Antônio

O Governo de Pernambuco inaugurou em 23 de janeiro de 2020 a reforma das estruturas do Porto de Santo Antônio, em Fernando de Noronha. Com um investimento em torno de R$ 7,6 milhões, a obra contemplou serviços de recuperação, requalificação e reforço do cais de atracação/comercial, terminal de passageiros e elementos de apoio (flutuante, rampa e passarela de acesso). A capacidade de carga do porto foi ampliada em cinco vezes. O molhe do porto foi site construído a partir de 1987, com pedras obtidas com a dinamitação do morro Boa Vista.

Usinas solares

Fernando de Noronha conta com duas usinas solares com capacidade de geração fotovoltaica de 2.770 mwh e 600 mwh ao ano. Estão em fase de conclusão na ilha mais duas usinas solares, com capacidade de geração fotovoltaica de 50kwp cada. As novas unidades fazem parte do projeto trilha verde, da Neoenergia, que irá ampliar a mobilidade elétrica com a inserção de 18 veículos elétricos e a instalação de 12 ecopostos.

Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos (UTRS)

A usina tem capacidade para recolher e tratar 40 toneladas / mês, efetuar o processo de transformação do lixo orgânico e prensar em fardos o lixo inorgânico, para devolvê-lo ao continenteA separação correta do lixo beneficia diretamente moradores e turistas com um arquipélago mais limpo e sustentável, eliminando também a proliferação de vetores de doenças. Materiais recicláveis como vidro, papel, metal e plástico, resíduos orgânicos, a exemplo resto de comida, cascas de frutas, legumes e verduras, restos de pães, salgados e bolachas e restos não recicláveis, como acrílico, embalagens metalizadas, latas de tinta, bitucas de cigarro, espelhos, entre outros, têm destino certo na operação da Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos (UTRS).

Dessalinizador

Foi inaugurado em outubro o novo dessalinizador de água, responsável por colocar fim ao rodízio de abastecimento para a população. Os novos equipamentos têm capacidade para produzir 72 metros cúbicos de água por hora. O sistema anterior produzia 15 metros cúbicos por hora. A obra custou R$ 13 milhões.

Vicinais

A Administração fez obras de drenagem nas vias vicinais para garantir melhor infraestrutura no acesso às praias e dar tranquilidade aos moradores e turistas. A ação em quase 9 mil metros, compreendendo onze trechos, foi feita para conter os alagamentos causados pelas chuvas. A obra realizada em 2020 consistiu em terraplenagem, compactação, estabilização e a impermeabilização do solo, além da drenagem para o escoamento das águas por valas, em vários pontos críticos. A obra facilitou o tráfego dos pedestres, possibilitando a circulação de carros, ônibus, ambulâncias e outros veículos, principalmente no período de inverno, diminuindo consideravelmente os transtornos causados pelas chuvas, que deixavam as estradas intransitáveis. A obra nas vicinais em Fernando de Noronha foi orçada em de R$ 3,8 milhões, paga com recursos próprios da Administração Distrital. A manutenção das vias é realizada de forma continuada durante todo o ano.

Iluminação da BR

A Administração de Fernando de Noronha fez a instalação da iluminação com tecnologia LED em toda a extensão da BR-363 Miguel Arraes de Alencar, na ilha de Fernando de Noronha. O investimento foi de R$ 1,8 milhão. Foram instaladas 370 lâmpadas LED ao longo da BR-363, que tem 7,5 km de extensão e corta Noronha de ponta a ponta. A obra trouxe mais conforto e segurança aos noronhenses e aos milhares de turistas que visitam o destino todos os anos, diminuindo os riscos de acidentes na estrada, sem que seja prejudicado o delicado e complexo ecossistema do
arquipélago.

Ecoposto

A Administração de Fernando de Noronha colocou em funcionamento um março de 2021 Ecoposto público para o carregamento de carros elétricos, em parceria com a Renault do Brasil, a WEG e a Polo. A unidade, localizada no bairro da Floresta Nova, pode atender até seis carros ao mesmo tempo. A recarga dos automóveis é feita à base de energia solar, através des placas fotovoltaicas instaladas em sua cobertura. A inauguração do Ecoposto foi mais uma etapa do programa Noronha Carbono Zero que, entre outras ações, proíbe a entrada de veículos movidos a combustão no arquipélago a partir de 2023, visando reduzir as emissões de gás carbônico (CO2). Além do Ecoposto público, Noronha tem outros cinco pontos para carregamento de carros elétricos: no Sueste, no Conselho Distrital, na Celpe e no Palácio de São Miguel, sede da Administração.

pt Português
X