HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NA ILHA

A primeira evidência de um estabelecimento específico voltado exclusivamente para o ensino na ilha se deu em 1890, conforme registro do livro de matrícula da Escola Pública Mista do Presídio de Fernando de Noronha, estabelecida no local onde atualmente funciona uma agência bancária. O livro evidencia atividades constantes até 1916.

Várias outras unidades de ensino foram criadas e mantidas no Arquipélago, a exemplo do Grupo Escolar Major Costa, fundado em 1957, e do Ginásio, fundado em fevereiro de 1964, funcionando onde hoje se encontra o Parque Flamboyant. Noronha passou por diversas tentativas de implantação e modalidades de ensino, tudo na condição de Território Federal. Por estar localizada geograficamente no meio do oceano atlântico.

Na época do Brasil colônia, à docência era realizada pelas esposas dos Comandantes – Governadores, sendo sucedidas pelas esposas dos militares e por leigos da própria comunidade que, alfabetizados, passavam os ensinamentos das primeiras letras.

Em 02 de março de 1972, através da lei de nº. 5.692, de 11 de agosto de 1971, é constituída a Unidade Integrada de Ensino (U.I.E) de 1º Grau do Território Federal de Fernando de Noronha, que absorve as atividades da Escola Major Costa e do Ginásio de Noronha.

Para a realização de seus objetivos a U.I.E. era mantida pelo MEC, através do Departamento de Educação e Cultura do então Território, inclusive crianças com idade de 03 a 06 anos, matriculadas no Jardim da Infância.

Em 1981, foram firmados convênios com diversos colégios em Pernambuco e no Rio Grande do Norte, nas modalidades de ensino internos e externos, foram eles: Diocesano de Garanhuns, Colégio Santa Dorotéia de Pesqueira, Colégio Santa Águida de Ceará-Mirim no RGN, Colégio São Bento de Olinda, Colégio Maria Tereza em Recife e a Escola técnica de Natal, CEPREVE e Colégio Elo, ambos no Recife.

Em agosto de 1985, o ensino de 2º grau (supletivo), foi implantado no horário noturno no U.I.E. Este projeto experimental foi batizado de Centro de Estudos Supletivos de Fernando de Noronha (CES).

Em 1988, com Fernando de Noronha volta a pertencer a Pernambuco e a escola passa a ser administrada pela Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco, passando a se chamar Escola Arquipélago Fernando de Noronha. Atualmente, é chamada de Escola de Referência em Ensino Médio – EREM-FN Escola Arquipélago.

Nesse mesmo período, criou-se a “Creche Casulo”, funcionando em uma antiga residência, que aos poucos foi sendo ampliada e requalificada para atender a toda Educação Infantil (Creche e Pré-Escola). Durante este processo recebeu mais três nomes: “Creche Bem-Me-Quer”, “Escolinha Bem-Me-Quer” e “Escola Bem-Me-Quer”.

Hoje as instituições passam por inúmeras inovações que vão da estrutura física a atualização metodológica e pedagógica, atendendo as necessidades dos alunos e professores.

Logo, ensinar em Noronha é um constante aprendizado.

pt Português
X