Administração de Noronha faz a substituição de Pontos de Entregas Voluntária para o descarte de resíduos

Administração de Noronha faz a substituição de Pontos de Entregas Voluntária para o descarte de resíduos

A Administração de Noronha, através da superintendência de Meio Ambiente, iniciou a troca dos Pontos de Entregas Voluntária (PEV’s), utilizados para o descarte de resíduos recicláveis, não-recicláveis e orgânicos. A ação conta com o apoio da Aguama Ambiental, Mídia Sustentável e Heineken Brasil. Os contentores, identificados por cores específicas para cada tipo de resíduo, estão sendo instalados nas vias e praças públicas, com capacidade para 120 litros. Já na entrada das praias os PEV’s são de 240 litros.

A finalidade dos contentores é estimular as pessoas a participarem da coleta seletiva, colocando o lixo no lugar correto, facilitando o trabalho dos profissionais de limpeza urbana da ilha e não poluindo o meio ambiente. Materiais recicláveis como vidro, papel, metal e plástico, resíduos orgânicos, a exemplo resto de comida, cascas de frutas, legumes e verduras, restos de pães, salgados e bolachas e restos não recicláveis, como acrílico, embalagens metalizadas, latas de tinta, bitucas de cigarro, espelhos, entre outros, têm destino certo na operação da Usina de Tratamento de Resíduos Sólidos (UTRS).

A separação correta do lixo beneficia diretamente moradores e turistas com um arquipélago mais limpo e sustentável, eliminando também a proliferação de vetores de doenças. A ação faz parte da melhoria da estrutura de gestão dos resíduos sólidos em Fernando de Noronha. Foram fornecidos 166 contentores novos que irão compor os PEV’s em áreas estratégicas, sendo sessenta unidades de 240 litros e noventa unidades de 120 litros. Deste total, 16 contentores são de mil litros, alguns deles vão ser colocados na praia do Porto e os outros ficarão disponíveis para apoio em eventos e em locais que necessitarem de lixeiras do tamanho maior.

“O nosso objetivo é fortalecer e estruturar cada vez mais a gestão dos resíduos em Fernando de Noronha, para que a coleta seletiva seja uma prática eficiente e diária na rotina dos moradores e turistas. Os coletores estavam bastante danificados, estamos promovendo a troca e o aumento da quantidade para atender a demanda da ilha”, explica a superintendente de Meio Ambiente do arquipélago, Mirella Moraes.

Texto: Ney Anderson

Compartilhe esta postagem


pt Português
X