Fernando de Noronha

Acontece em Noronha

17/01/2022 - Fernando de Noronha inicia vacinação em crianças de 5 a 11 anos

Começou na manhã desta segunda-feira (17) a vacinação contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos de idade com doenças neurológicas crônicas, distúrbios do desenvolvimento neurológico, priorizando a síndrome de Down e o autismo, ou doenças mais severas. A imunização acontece no PSF, das 8h às 11:30 e de 13h às 16:30. O menor deve estar acompanhado por um responsável, com mais de 18 anos, que deve apresentar o documento de identificação e carteira de vacinação. Não é exigida prescrição médica.

“Iniciamos agora uma fase super importante dessa etapa de enfrentamento à Covid-19. Vacinar as crianças de Fernando de Noronha é um passo essencial para prevenir a contaminação desse grupo. Noronha segue alinhada ao protocolo definido pela Secretaria de Saúde do Estado”, afirmou superintendente de Saúde da Ilha, Fernando Magalhães.

As crianças sem comorbidades serão vacinadas em ordem decrescente de idade: primeiro, as de 10 e 11 anos; depois, as de 8 e 9 anos; em seguida, as de 6 e 7 anos; e, por último, as crianças de 5 anos. Ao todo, cerca de 300 crianças serão imunizadas.

O imunizante utilizado é o da Pfizer, o único aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) até agora para o público infantil. De acordo com a atualização do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO), do Ministério da Saúde, o intervalo entre as duas doses deve ser de oito semanas.

O primeiro vacinado nesse grupo foi o menino Hykaro José do Nascimento, que tem 7 anos e possui comorbidade. Para a mãe da criança, Sinara Cristiana do Nascimento, foi muito importante ele ter recebido a vacina. “Já estávamos aguardando por esse momento. A partir de agora, ele vai ficar protegido e vamos continuar tomando os mesmos cuidados pois, além de nos proteger, vamos proteger alguém que está ao nosso lado”, disse Sinara.

Para a mãe de Julya Tenório, de 8 anos, a filha ter sido imunizada foi a melhor coisa que aconteceu. “Foi um alívio muito grande, pois em casa só faltava ela a ser imunizada. Graças a Deus que chegou a vacina para a idade dela e agora está toda a família imunizada”, comemorou Luciene Tenório.

Para a mãe de Julya Tenório, de 8 anos, a filha ter sido imunizada foi a melhor coisa que aconteceu.

“Foi um alívio muito grande, pois em casa só faltava ela a ser imunizada. Graças a Deus que chegou a vacina para a idade dela e agora está toda a família imunizada”, comemorou Luciene Tenório.


Texto: Bruna Woolley

Outras Notícias

  • Fernando de Noronha 2013© - Todos os Direitos Reservados