Fernando de Noronha

Acontece em Noronha

29/07/2020 - Procon constata queda de preços nos itens da cesta básica em Noronha

O Procon concluiu a pesquisa nos preços dos itens da cesta básica realizada entre os meses de abril e julho nos supermercados e mercadinhos em Fernando de Noronha. A ação é uma parceria com a administração da ilha, com o objetivo de evitar a alta dos preços durante o período da pandemia. Entre os produtos pesquisados, o feijão, o arroz, o açúcar, a água mineral e a carne bovina de segunda tiveram queda considerável nos valores.

Dentre os itens, foi constatada uma maior disparidade nos valores da carne bovina de segunda. Durante o mês de abril ela custava R$ 40 reais o quilo e agora em julho está custando R$ 20 reais. Outros itens também tiveram grande disparidade nos valores. O feijão, durante o mês de abril, custava entre R$ 8,99 e R$ 13,50 reais o quilo e agora em julho caiu para R$ 5,50. O açúcar custava entre R$ 6,75 e R$ 6,48 reais e baixou para R$ 5 reais. O arroz chegou a custar R$ 9,00, R$ 7,50 e R$ 6,20 reais. Em julho caiu para R$ 4,50. A água mineral de 20 litros, que no início da pandemia estava variando entre R$ 27, R$ 25,98 e R$ 25,99 reais, atualmente está custando R$ 24,98. O frango custava entre R$ 18,00 e R$17,95 e baixou para R$ 15,78 reais.

“Nesse período de pandemia que estamos enfrentando, consideramos essa pesquisa muito satisfatória para a comunidade Noronhense. Com essa análise e fiscalização, conseguimos manter um preço acessível para a população, sendo possível evitar que os estabelecimentos pratiquem o abuso no aumento de valores. Através da pesquisa in loco foi observado que vários itens da cesta básica baixaram o preço consideravelmente”, disse o superintendente jurídico, Felipe Campos.

Outro item, que não faz parte da cesta básica mas que é considerado importante em relação ao comparativo nos valores, é o pão francês. No início da pandemia os valores variavam entre R$ 14,99, R$ 19,50 e R$ 17,99 o quilo. E agora está custando R$ 15,95 reais. Outro produto que teve um destaque considerável no valor foi o álcool gel de 500 ml. No início da pesquisa ele custava entre R$ 28 e R$ 22 reais e atualmente está custando R$ 10 reais.

De acordo com Felipe Campos, a pesquisa foi primordial para evitar a prática do preço exorbitante nos estabelecimentos. “Trabalhamos incansavelmente para que a comunidade não fosse penalizada pelos preços altos que a gente via sendo praticados no continente. O Procon Noronha está disponível para fiscalizar e tomar todas as medidas cabíveis e até, em alguns casos, notificar o estabelecimento que esteja abusando do aumento dos preços. Também estamos prontos para receber a comunidade noronhense para fazer suas reclamações”, afirma Felipe.

O Procon retornará suas atividades presenciais a partir da próxima segunda-feira, dia 3 de agosto, no Centro de Geração e Renda.

Outras Notícias

  • Fernando de Noronha 2013© - Todos os Direitos Reservados