Fernando de Noronha

Acontece em Noronha

03/07/2018 - Noronha comemora o Dia de São Pedro com barqueata me procissão marítima

Na última sexta-feira (29), a população noronhense parou para homenagear São Pedro, o santo protetor dos pescadores. As comemorações iniciaram logo cedo com uma missa campal na Capela do Porto, celebrada pelo padre Flávio José. Em seguida a imagem foi levada em procissão até o barco Orion, dando início a tradicional barqueata, da Praia do Porto até o Morro Dois Irmãos.

Moradores e turistas acompanharam o cortejo em diversas embarcações, grandes e pequenas, de pesca, turismo ou de mergulho. Durante o percurso, os fiéis movidos pela fé e devoção entoavam cânticos de louvores. “A procissão de São Pedro renova a nossa fé no Criador, porque tudo nos lembra do amor de Deus: a água, o mar, a vegetação e a beleza exuberante da ilha nos faz ver a Deus que está dentro de cada um nós”, afirmou Maria Nanci Verissimo.

Encantada com o cortejo, a turista Ana Paula Lins, informou ser devota de São Pedro e quando veio a Noronha não imaginou que pudesse participar de uma cerimônia tão bonita e emocionante. “Estava ansiosa para conhecer Noronha e fui brindada com um espetáculo tão exuberante. Não tenho palavras para descrever minha emoção”, revelou.

Após a barqueata, os pescadores da Associação Noronhense de Pescadores (Ampesca), serviu a tão aguardada peixada, inteiramente grátis, aos moradores e turistas. Para preparar a iguaria, segundo o presidente da associação, Orlando de Souza, forma utilizadosm190 quilos de albacora, além de 40 quilos de arroz e 40 quilos de farinha para o pirão. A peixada é realizada há mais de 50 anos pelos pescadores de Noronha.

Assim que as embarcações chegaram ao píer do Porto, as pessoas formaram uma imensa fila em torno da Ampesca. O motivo: a distribuição da famosa peixada à população. A dona de casa

Elisiane Albuquerque, foi uma das primeiras. Ela conta que o Dia de São Pedro é a melhor festa de Fernando de Noronha e que não perde a peixada. “Moro aqui há 18 anos e não perco essa festa. Vim trabalho para ficar um mês, me encantei pela ilha e resolvi ficar por aqui”, afirmou.

Coragem- Além de ser um dos organizadores do evento, o presidente da Ampesca, Orlando Souza, também é um dos maiores protagonistas do evento. Isso porque, o barco em que ele acompanha a procissão é o mais aguardado por todos os presentes. Não à toa, o referido pescador é o único que tem coragem de passar pela abertura localizada entre os Morros Dois Irmãos. Essa “façanha” é o momento mais esperado e comemorada por todos os presentes. Quando o barco de “seu” Orlando começa a circular os Morros Dois Irmãos, as embarcações ficam paradas esperando a passagem do barco, que após sai do canal é recebido com muitos aplausos.

Texto: Josie Marja

Outras Notícias

  • Fernando de Noronha 2013© - Todos os Direitos Reservados